[svnbook-pt-br commit] r71 - trunk/book

codesite-noreply at google.com codesite-noreply at google.com
Fri Mar 21 18:06:36 CDT 2008


Author: fabrizzio.abadia
Date: Fri Mar 21 16:06:06 2008
New Revision: 71

Modified:
   trunk/book/ch02-basic-usage.xml

Log:
Tradução do capítulo 2 - Uso Básico, seção Checkout Inicial.

Modified: trunk/book/ch02-basic-usage.xml
==============================================================================
--- trunk/book/ch02-basic-usage.xml	(original)
+++ trunk/book/ch02-basic-usage.xml	Fri Mar 21 16:06:06 2008
@@ -139,14 +139,14 @@
   <!-- ================================================================= -->
   <!-- ================================================================= -->
   <sect1 id="svn.tour.initial">
-    <title>Initial Checkout</title>
+    <title>Checkout Inicial</title>
 
-    <para>Most of the time, you will start using a Subversion
-      repository by doing a <firstterm>checkout</firstterm> of your
-      project.  Checking out a repository creates a <quote>working
-      copy</quote> of it on your local machine.  This copy contains
-      the <literal>HEAD</literal> (latest revision) of the Subversion
-      repository that you specify on the command line:</para>
+    <para>Na maioria das vezes, você começa a usar um repositório
+      Subversion por efetuar um <firstterm>checkout</firstterm> de seu
+      projeto.  Fazer um checkout de um repositório cria uma <quote>cópia de
+      trabalho</quote> em sua máquina local.  Esta cópia contém
+      o <literal>HEAD</literal> (revisão mais recente) do repositório
+      Subversion que você especificou na linha de comando:</para>
 
 
     <screen>
@@ -157,57 +157,57 @@
 A    trunk/ac-helpers/install-sh
 A    trunk/build.conf
 …
-Checked out revision 8810.
+Gerado cópia de trabalho para revisão 8810.
 </screen>
 
     <sidebar>
-      <title>What's in a Name?</title>
+      <title>O que há em um Nome?</title>
 
-      <para>Subversion tries hard not to limit the type of data you
-        can place under version control.  The contents of files and
-        property values are stored and transmitted as binary data, and
+      <para>Subversion tenta arduamente não limitar o tipo de dado que você
+        pode colocar sob controle de versão.  O conteúdo dos arquivos e
+        valores de propriedades são armazenados e transmitidos como dados binários, e
         <xref linkend="svn.advanced.props.special.mime-type"/>
-        tells you how to give Subversion a hint that
-        <quote>textual</quote> operations don't make sense for a
-        particular file.  There are a few places, however, where
-        Subversion places restrictions on information it
-        stores.</para>
-
-      <para>Subversion internally handles certain bits of
-        data—for example, property names, path names, and log
-        messages—as UTF-8 encoded Unicode.  This is not to say
-        that all your interactions with Subversion must involve UTF-8,
-        though.  As a general rule, Subversion clients will gracefully
-        and transparently handle conversions between UTF-8 and the
-        encoding system in use on your computer, if such a conversion
-        can meaningfully be done (which is the case for most common
-        encodings in use today).</para>
-
-      <para>In addition, path names are used as XML attribute values
-        in WebDAV exchanges, as well in as some of Subversion's
-        housekeeping files.  This means that path names can only
-        contain legal XML (1.0) characters.  Subversion also prohibits
-        TAB, CR, and LF characters in path names to prevent paths from
-        being broken up in diffs, or in the output of commands like
-        <xref linkend="svn.ref.svn.c.log"/> or <xref
+        diz-lhe como dar ao Subversion uma dica de que operações
+        <quote>textuais</quote> não têm sentido para um
+        arquivo em particular.  Há umas poucas ocasiões, porém, onde o
+        Subversion coloca restrições sobre as informações nele
+        armazenadas.</para>
+
+      <para>O Subversion manipula internamente determinados fragmentos de
+        dados—por exemplo, nomes de propriedades, nomes de caminhos, e mensagens
+        de log—como Unicode codificado em UTF-8.  Porém, isto não quer dizer
+        que todas suas interações com o Subversion devam envolver UTF-8.
+        Como uma regra geral, clientes Subversion graciosa
+        e transparentemente manipulará conversões entre UTF-8 e o
+        sistema de codificação em uso em seu computador, caso tal conversão
+        possa ser feita de forma significativa (o que é o caso das codificações
+        mais comuns em uso hoje).</para>
+
+      <para>Adicionalmente, nomes de caminhos são usados como valores de atributos XML
+        nas trocas WebDAV, bem como em alguns arquivos internamente mantidos pelo 
+        Subversion.  Isto significa que nomes de caminhos podem somente
+        conter caracteres aceitos no XML (1.0).  Subversion também proibe
+        os caracteres TAB, CR, e LF em nomes de caminhos para prevenir que caminhos
+        sejam quebrados nos diffs, ou em saídas de comandos como 
+        <xref linkend="svn.ref.svn.c.log"/> ou <xref
         linkend="svn.ref.svn.c.status"/>.</para>
 
-      <para>While it may seem like a lot to remember, in practice
-        these limitations are rarely a problem.  As long as your
-        locale settings are compatible with UTF-8, and you don't use
-        control characters in path names, you should have no trouble
-        communicating with Subversion.  The command-line client adds
-        an extra bit of help—it will automatically escape illegal
-        path characters as needed in URLs you type to create
-        <quote>legally correct</quote> versions for internal
-        use.</para>
+      <para>Embora pareça que há muito o que recordar, na pratica
+        estas limitações raramente são um problema.  Enquanto suas
+        configurações regionais são compatíveis com UTF-8, e você não usar
+        caracteres de controle nos nomes dos caminhos, você não terá problemas na
+        comunicação com o Subversion.  O cliente de linha de comando dá um pouco
+        de ajuda extra—ele automaticamente adiciona informações de escape
+        para os caracteres ilegais nos caminhos em URLs que você digita
+        para criar versões <quote>legalmente corretas</quote> para uso
+        interno quando necessário.</para>
 
     </sidebar>
 
-    <para>Although the above example checks out the trunk directory,
-      you can just as easily check out any deep subdirectory of a
-      repository by specifying the subdirectory in the checkout
-      URL:</para>
+    <para>Embora os exemplos acima efetuem o checkout do diretório trunk,
+      você pode facilmente efetuar o checkout em qualquer nível de subdiretórios de um
+      repositório por especificar o subdiretório na URL do
+      checkout:</para>
 
     <screen>
 $ svn checkout \
@@ -218,59 +218,59 @@
 A    cmdline/xmltests
 A    cmdline/xmltests/svn-test.sh
 …
-Checked out revision 8810.
+Gerado cópia de trabalho para revisão 8810.
 </screen>
 
-    <para>Since Subversion uses a <quote>copy-modify-merge</quote>
-      model instead of <quote>lock-modify-unlock</quote> (see <xref
-      linkend="svn.basic.vsn-models"/>), you can start right in 
-      making changes to the files and directories in your working
-      copy.  Your working copy is just like any other collection of
-      files and directories on your system.  You can edit and change
-      them, move them around, you can even delete the entire working
-      copy and forget about it.</para>
+    <para>Uma vez que o Subversion usa um modelo <quote>copiar-modificar-fundir</quote>
+      ao invés de <quote>travar-modificar-destravar</quote> (veja <xref
+      linkend="svn.basic.vsn-models"/>), você pode iniciar por
+      fazer alterações nos arquivos e diretórios em sua cópia de
+      trabalho.  Sua cópia de trabalho é igual a qualquer outra coleção de
+      arquivos e diretórios em seu sistema.  Você pode editá-los e
+      alterá-los, movê-los, você pode até mesmos apagar toda sua cópia
+      de trabalho e esquecê-la.</para>
 
       <warning>
-        <para>While your working copy is <quote>just like any other
-          collection of files and directories on your system</quote>,
-          you can edit files at will, but you must tell Subversion
-          about <emphasis>everything else</emphasis> that you do.  For
-          example, if you want to copy or move an item in a working
-          copy, you should use <command>svn copy</command> or
-          <command>svn move</command> instead of the copy and move
-          commands provided by your operating system.  We'll talk more
-          about them later in this chapter.</para>
+        <para>Apesar de sua cópia de trabalho ser <quote>igual a qualquer outra
+          coleção de arquivos e diretórios em seu sistema</quote>,
+          você pode editar os arquivos a vontade, mas tem que informar o Subversion
+          sobre <emphasis>tudo o mais</emphasis> que você fizer.  Por
+          exemplo, se você quiser copiar ou mover um item em uma cópia de
+          trabalho, você deve usar os comandos <command>svn copy</command> or
+          <command>svn move</command> em vez dos comandos copiar e mover
+          fornecidos por ser sistema operacional.  Nós falaremos mais
+          sobre eles posteriormente neste capítulo.</para>
       </warning>
 
-    <para>Unless you're ready to commit the addition of a new file or
-      directory, or changes to existing ones, there's no need to
-      further notify the Subversion server that you've done
-      anything.</para>
+    <para>A menos que você esteja pronto para submeter a adição de novos arquivos ou
+      diretórios, ou modificações nos já existentes, não há necessidade de
+      continuar a notificar o servidor Subversion que você tenha feito
+      algo.</para>
 
     <sidebar>
-      <title>What's with the <filename>.svn</filename> directory?</title>
+      <title>O que há no diretório <filename>.svn</filename>?</title>
 
-      <para>Every directory in a working copy contains an
-        administrative area, a subdirectory named
-        <filename>.svn</filename>.  Usually, directory listing
-        commands won't show this subdirectory, but it is nevertheless
-        an important directory.  Whatever you do, don't delete or
-        change anything in the administrative area!  Subversion
-        depends on it to manage your working copy.</para>
-
-      <para>If you accidentally remove the <filename>.svn</filename>
-        subdirectory, the easiest way to fix the problem is to remove
-        the entire containing directory (a normal system deletion,
-        not <command>svn delete</command>), then run <command>svn
-        update</command> from a parent directory.  The Subversion
-        client will re-download the directory you've deleted, with a
-        new <filename>.svn</filename> area as well.</para>
+      <para>Cada diretório em uma cópia de trabalho contém uma
+        área administrativa, um subdiretório nomeado
+        <filename>.svn</filename>.  Normalmente, comandos de listagem de
+        diretórios não mostrarão este subdiretório, mas este é
+        um diretório importante.  Faça o que fizer, não apague ou
+        modifique nada nesta área administrativa!  O Subversion
+        depende dela para gerenciar sua cópia de trabalho.</para>
+
+      <para>Se você remover o subdiretório <filename>.svn</filename>
+        acidentalmente, o modo mais fácil de resolver o problema é remover
+        todo o conteúdo do diretório (uma exclusão normal pelo sistema,
+        não <command>svn delete</command>), então executar <command>svn
+        update</command> apartir do diretório pai.  O cliente Subversion
+        fará novamente o download do diretório que você excluiu, bem como
+        uma nova área <filename>.svn</filename>.</para>
     </sidebar>
 
-    <para>While you can certainly check out a working copy with the
-      URL of the repository as the only argument, you can also specify
-      a directory after your repository URL.  This places your working
-      copy in the new directory that you name.  For example:</para>
+    <para>Além de você certamente poder obter uma cópia de trabalho com a
+      URL do repositório como único argumento, você também pode especificar
+      um diretório após a URL do repositório.  Isto coloca sua cópia de
+      trabalho no novo diretório que você informou.  Por exemplo:</para>
 
     <screen>
 $  svn checkout http://svn.collab.net/repos/svn/trunk subv
@@ -280,14 +280,13 @@
 A    subv/ac-helpers/install-sh
 A    subv/build.conf
 …
-Checked out revision 8810.
+Gerado cópia de trabalho para revisão 8810.
 </screen>
 
-    <para>That will place your working copy in a directory named
-      <literal>subv</literal> instead of a directory named
-      <literal>trunk</literal> as we did previously.  The directory
-      <literal>subv</literal> will be created if it doesn't already
-      exist.</para>
+    <para>Isto colocará sua cópia de trabalho em um diretório chamado
+      <literal>subv</literal> em vez de um diretório chamado
+      <literal>trunk</literal> como fizemos anteriormente.  O diretório
+      <literal>subv</literal> será criado se ele não existir.</para>
 
 
     <sect2 id="svn.tour.initial.disabling-password-caching">




More information about the svn-pt_br mailing list