A todos

Célio Cidral Junior ccidral.newsbox at gmail.com
Mon May 12 12:18:40 CDT 2008


2008/5/10 Blabos de Blebe <blabos at gmail.com>:
> Eu to até envergonhado por estar atrazado com o cronograma que
>  prometi, mas to voltando à ativa.

Por favor, não se sinta assim.  O que você está fazendo é uma doação à
comunidade, generosamente prestando ajuda gratuita àqueles que
precisam da documentação do svn mas que não têm muita fluência no
inglês (o que jamais torna alguém melhor ou pior do que outrem).
Ninguém cobrará prazo de você, pois não seria justo, somos todos
voluntários.


>  Mais e mais eu vejo o quanto é caro o tempo que cada um dedica a este
>  projeto. Apesar de ser um trabalho voluntário, é uma responsabilidade.
>  E como toda responsabilidade, é algo custoso de se manter. Antes,
>  apesar de respeitar e depender dela, eu mesmo via a tradução como um
>  dos trabalhos menos importantes dentro do software livre. Eu estava
>  errado. Decidi me juntar ao grupo porque achava que tinha pouco tempo
>  pra codificar, mas tinha tempo pra traduzir. Eu estava errado. É um
>  trabalho tão custoso quanto qualquer codificação. Só depois de começar
>  a fazer parte da tradução, e sentir a responsabilidade, é que eu fui
>  entender.

Compartilho com você da mesma visão.  Documentação é um trabalho muito
importante, e quando você traduz uma documentação pra outra língua,
acaba ajudando a incluir outras pessoas no círculo de conhecimento de
alguma tecnologia ou ferramenta.  Custa tempo, na maioria das vezes, o
pouco tempo livre que temos.  É um trabalho minucioso, não é apenas
traduzir palavra por palavra, mas traduzir sentenças inteiras,
expressões, levando em conta diversos contextos, cuidando pra manter o
significado original e ao mesmo tempo a legibilidade e fluência na
nossa língua.  Não é um trabalho trivial.  É difícil.  Requer
disciplina pra manter todo o texto consistente, e também um
determinado esforço pra manter as coisas sob controle.  Mas no final
das contas, é muito gratificante saber que outras pessoas se
beneficiarão do trabalho que você fez.  Isso é muito bom!  :-)


>  No final, me esqueci de quando eu não conhecia inglês técnico e ficava
>  boiando em tudo. Me esqueci de quando pedia ajuda na internet e as
>  outras pessoas riam de mim por eu perguntar sobre manuais me portugês.
>  E finalmente percebi que estava me tornando um deles...
>
>  "Como seria possível alguém no ramo de tecnologia não saber no mínimo
>  inglês técnico? Agora que eu sei, todos deveriam nascer sabendo!"
>
>  Mas fui descendo do meu palco e caindo na real. Várias pessoas hoje,
>  precisam de traduções. Quem sabe quantos gênios estão desmotivados por
>  esse país afora, por não poderem ler uma documentação técnica? Quanto
>  e quanto estamos perdendo com isso, permitindo que outras pessoas
>  batam nos mesmo obstáculos que nós um dia batemos?
>
>  Eu cheguei a ouvir que "qualquer ameba faz tradução", e acho que se eu
>  não tivesse fazendo parte de um grupo de tradução, não teria ficado
>  tão ofendido como fiquei.

Perdemos muito mesmo com essas pessoas que contribuem para excluir
outras pessoas da roda de conhecimento.  Pessoas arrogantes,
infelizmente, sempre existirão, como também sempre haverá pessoas
humildes que se doam às outras, abrindo portas e contribuindo para o
crescimento de outros.  São essas pessoas que formam a verdadeira
comunidade livre.


>  Por essas e outras, eu agradeço a todos no
>  grupo por esta oportunidade de evoluir, e de me tornar uma pessoa
>  melhor. Agradeço a todos por estarem dedicando momentos caros de suas
>  vidas a este trabalho que cada vez mais me enche de orgulho.

Fico feliz por ver várias pessoas, que nem mesmo se conhecem
pessoalmente, se unirem para realizar um projeto.  Ao mesmo tempo, me
sinto envergonhado por não estar contribuindo com a tradução na
quantidade que sempre desejei, traduzindo e revisando os textos.
Estou tentando coordenar o grupo, mas também deveria estar traduzindo,
e fico muito constrangido por isso.  Toda vez que planejo separar um
tempo, à noite ou no fim de semana, para traduzir, alguma outra coisa
acontece e não permite me dedicar ao projeto.  Ainda assim, farei de
tudo para que o projeto jamais morra, pois muito tempo de outros já
foi investido aqui, não quero que seu trabalho seja em vão.


>  Eu aproveitei para dar uma lida no PDF com a tradução parcial do livro
>  e me senti bastante emocionado ao ver meu próprio trabalho ali, como
>  uma parte de um todo que está pouco a pouco tomando forma. A pesar de
>  não ter filhos, to me sentindo um pai coruja ao ver o projeto
>  crescendo e amadurecendo. :)

É muito bom mesmo!  :-)


>  Bom, enfim, agradeço a todos e vamos em frente.


Célio




More information about the svn-pt_br mailing list