[svnbook-pt-br commit] r233 - trunk/book

codesite-noreply at google.com codesite-noreply at google.com
Fri Nov 7 12:51:51 CST 2008


Author: brunolmfg
Date: Fri Nov  7 10:11:59 2008
New Revision: 233

Modified:
    trunk/book/ch07-customizing-svn.xml

Log:
Tradução da seção "Runtime Configuration Area" do capítulo 7, subseção:
   * Configuration Area Layout

Modified: trunk/book/ch07-customizing-svn.xml
==============================================================================
--- trunk/book/ch07-customizing-svn.xml	(original)
+++ trunk/book/ch07-customizing-svn.xml	Fri Nov  7 10:11:59 2008
@@ -22,93 +22,93 @@
    <!-- =================================================================  
-->
    <!-- =================================================================  
-->
    <sect1 id="svn.advanced.confarea">
-    <title>Runtime Configuration Area</title>
+    <title>Área de Configuração do Tempo de Execução</title>

-    <para>Subversion provides many optional behaviors that can be
-      controlled by the user.  Many of these options are of the kind
-      that a user would wish to apply to all Subversion operations.
-      So, rather than forcing users to remember command-line arguments
-      for specifying these options, and to use them for every
-      operation they perform, Subversion uses configuration files,
-      segregated into a Subversion configuration area.</para>
-
-    <para>The Subversion <firstterm>configuration area</firstterm> is
-      a two-tiered hierarchy of option names and their values.
-      Usually, this boils down to a special directory that contains
-      <firstterm>configuration files</firstterm> (the first tier),
-      which are just text files in standard INI format (with
-      <quote>sections</quote> providing the second tier).  These files
-      can be easily edited using your favorite text editor (such as
-      Emacs or vi), and contain directives read by the client to
-      determine which of several optional behaviors the user
-      prefers.</para>
+    <para>O Subversion oferece muitos comportamentos opcionais que podem  
ser
+      controlados pelo usuário.  Muitas dessas opções são do tipo
+      que um usuário desejaria aplicar a todas as operações do Subversion.
+      Então, em vez de obrigar os usuários lembrar de argumentos de linha  
de comando
+      para especificar essas opções, e usá-las para toda
+      operação que ele realizar, o Subversion usa arquivos de configuração,
+      segregadas em uma área de configuração do Subversion.</para>
+
+    <para>A  <firstterm>área de configuração</firstterm> do Subversion é
+      uma hierarquia de opções com nomes e seus valores, em dois níveis.
+      Normalmente, isto resume-se a um diretório especial que contém
+      <firstterm>arquivos de configuração</firstterm> (o primeiro nível),
+      os quais são apenas arquivos de texto no formato padrão INI (com
+      <quote>seções</quote> provendo o segundo nível).  Estes arquivos
+      podem ser facilmente editados usando seu editor de texto favorito  
(como
+      Emacs ou vi), e contém diretivas que são lidas pelo cliente para
+      determinar quais dos vários comportamentos opcionais o usuário
+      prefere.</para>

      <!-- ===============================================================  
-->
      <sect2 id="svn.advanced.confarea.layout">
-      <title>Configuration Area Layout</title>
+      <title>Estrutura da Área de Configuração</title>

-      <para>The first time that the <command>svn</command>
-        command-line client is executed, it creates a per-user
-        configuration area.  On Unix-like systems, this area appears
-        as a directory named <filename>.subversion</filename> in the
-        user's home directory.  On Win32 systems, Subversion creates a
-        folder named <filename>Subversion</filename>, typically inside
-        the <filename>Application Data</filename> area of the user's
-        profile directory (which, by the way, is usually a hidden
-        directory).  However, on this platform the exact location
-        differs from system to system, and is dictated by the Windows
-        registry.
+      <para>A primeira vez que o cliente de linha de comando
+        <command>svn</command> é executado, ele cria uma área de
+        configuração por usuário.  Em sistemas Unix, esta área aparece
+        como um diretório chamado <filename>.subversion</filename> no
+        diretório pessoal do usuário.  Em sistemas Win32, o Subversion  
cria uma
+        pasta chamada <filename>Subversion</filename>, geralmente dentro
+        da área <filename>Application Data</filename> do diretório do
+        perfil do usuário (que, por padrão, é normalmente um diretório
+        oculto).  No entanto, nesta plataforma o local exato
+        difere de sistema para sistema e é definido pelo Registro do
+        Windows.
          <footnote>
-          <para>The <literal>APPDATA</literal> environment variable
-            points to the <filename>Application Data</filename> area,
-            so you can always refer to this folder as
+          <para>A variável de ambiente <literal>APPDATA</literal>
+            aponta para a área <filename>Application Data</filename>,
+            assim você sempre pode referir a esta pasta como
              <filename>%APPDATA%\Subversion</filename>.</para>
          </footnote>
-        We will refer to the per-user configuration area using its Unix
-        name, <filename>.subversion</filename>.</para>
+        Nós referiremos à área de configuração por usuário usando seu nome  
em
+        Unix, <filename>.subversion</filename>.</para>

-      <para>In addition to the per-user configuration area, Subversion
-        also recognizes the existence of a system-wide configuration
-        area.  This gives system administrators the ability to
-        establish defaults for all users on a given machine.  Note
-        that the system-wide configuration area does not alone dictate
-        mandatory policy—the settings in the per-user
-        configuration area override those in the system-wide one, and
-        command-line arguments supplied to the <command>svn</command>
-        program have the final word on behavior.  On Unix-like
-        platforms, the system-wide configuration area is
-        expected to be the <filename>/etc/subversion</filename>
-        directory; on Windows machines, it looks for a
-        <filename>Subversion</filename> directory inside the common
-        <filename>Application Data</filename> location (again, as
-        specified by the Windows Registry).  Unlike the per-user
-        case, the <command>svn</command> program does not attempt
-        to create the system-wide configuration area.</para>
-
-      <para>The per-user configuration area currently contains three
-        files—two configuration files (<filename>config</filename>  
and
-        <filename>servers</filename>), and a  
<filename>README.txt</filename>
-        file which describes the INI format.  At the time of their
-        creation, the files contain default values for each of the
-        supported Subversion options, mostly commented out and grouped
-        with textual descriptions about how the values for the key
-        affect Subversion's behavior.  To change a certain behavior,
-        you need only to load the appropriate configuration file into
-        a text editor, and modify the desired option's value.  If at
-        any time you wish to have the default configuration settings
-        restored, you can simply remove (or rename) your configuration
-        directory and then run some innocuous <command>svn</command>
-        command, such as <command>svn --version</command>.  A new
-        configuration directory with the default contents will be
-        created.</para>
-
-      <para>The per-user configuration area also contains a cache of
-        authentication data.  The <filename>auth</filename> directory
-        holds a set of subdirectories that contain pieces of cached
-        information used by Subversion's various supported
-        authentication methods.  This directory is created in such a
-        way that only the user herself has permission to read its
-        contents.</para>
+      <para>Além da área de configuração por usuário, o Subversion
+        também reconhece a existência de uma área de configuração a nível
+        de sistema.  Isto oferece aos administradores de sistema a  
habilidade de
+        estabelecer padrões para todos usuários em uma determinada  
máquina.  Note
+        que a área de configuração a nível de sistema não define uma
+        política obrigatória—as definições na área de configuração
+        do usuário substitui as de nível de sistema, e os
+        argumentos de linha de comando passados ao programa  
<command>svn</command>
+        possuem a palavra final no comportamento realizado.  Em plataformas
+        Unix, espera-se que a área de configuração do sistema
+        esteja no diretório <filename>/etc/subversion</filename>;
+        em máquinas Windows, ela aparece em um diretório
+        <filename>Subversion</filename> dentro do local
+        <filename>Application Data</filename> do sistema (novamente, como
+        especificado pelo Registro do Windows).  Diferentemente do caso
+        por usuário, o programa <command>svn</command> não tenta
+        criar a área de configuração a nível de sistema.</para>
+
+      <para>A área de configuração por usuário atualmente contém três
+        arquivos—dois arquivos de configuração  
(<filename>config</filename> e
+        <filename>servers</filename>), e um arquivo  
<filename>README.txt</filename>
+        que descreve o formato INI.  Quando são criados,
+        os arquivos contém valores padrão para cada uma das
+        opções suportadas pelo Subversion, a maioria comentadas e agrupadas
+        com descrições textuais sobre como os valores para as chaves
+        afetam o comportamento do Subversion.  Para mudar um certo  
comportamento,
+        você apenas precisa carregar o arquivo de configuração apropriado  
em
+        um editor de texto, e modificar o valor da opção desejada.  Se, a
+        qualquer momento, você desejar ter as definições da configuração  
padrão
+        restauradas, você pode simplesmente remover (ou renomear) seu  
diretório de
+        configuração e então executar algum comando <command>svn</command>
+        inofensivo, como o <command>svn --version</command>.  Um novo
+        diretório de configuração com o conteúdo padrão será
+        criado.</para>
+
+      <para>A área de configuração por usuário também contém uma cache dos
+        dados de autenticação.  O diretório <filename>auth</filename>
+        possui um conjunto de subdiretórios que contém pedaços das  
informações
+        armazenadas e usadas pelos vários métodos de autenticação  
suportados
+        pelo Subversion.  Este diretório é criado de tal forma
+        que somente o próprio usuário possui permissão para ler seu
+        conteúdo.</para>

      </sect2>



More information about the svn-pt_br mailing list